Social Icons

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

A volta do que não foi!

Agora é minha vez de me apresentar, e é tomando muita limonada mentira que faço essa postagem!

Como nosso amigo Bruno herege fez, resolvemos voltar, de forma discreta, eramos um grande grupo que passávamos o dia todo falando sobre RPGs e coisas do tipo, mas infelizmente uma tempestade veio.


Apesar da tempestade, não afundamos!

Mas como somos bravos guerreiros insistentes, não podíamos ficar parado sem continuar e seguir em frente. Após diversas jogatinas, discussões e porres com limonada veio a incrível ideia de montar esse blog! Só que não...

É com isso que com a ajuda dos meus companheiros, trarei a vocês, seja quem esteja lendo muito conteúdo. Não estaremos trazendo muitas notícias, mas nossa opinião como Gamer. Eu como detentor do grande Diamente Negro da Paixão, também conhecido como Todo Poderoso Playstation 3, e seu leal filho, Sir Magnifico Playstation Vita,, levarei a vocês o melhor contéudo sobre Games nunca antes visto em outros blogs.

Espero que todos se sintam em casa, apesar do meu fanatismo declarado pelos consoles da Sony, sei respeitar a fraquissima concorrência, em breve trarei postagens e diversas análises a vocês!

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Lightning Returns: Final Fantasy XIII – Review da Demo


Pra quem ainda não me conhece (quem?!) eu sou o Bruno, geralmente assino as postagens como Brunoliveira, desde a época que escrevia n'A Itinerante, cá estou eu novamente, num novo projeto, para novas realizações (será?! Rs). Aqui vou tentar trazer previews e reviews dos jogos que tiver jogando e dos lançamentos que me interessarem, isso sem contar nos diários de desenvolvimento que acabo fazendo nos jogos, rs... Ainda tenho em mente a ideia de transformar um antigo projeto que tínhamos de fazer um jogo em um conto, e pretendo trazer os capítulos dessa história também aqui pro blog, mas isso ainda é um projeto futuro. Eventualmente, posso falar de outras nerdices, principalmente da porrada de séries que eu acompanho, enfim... To na área! Sem mais delongas, vamos falar da Ligthning, *-*

Olha ela aí de novo minha gente!

Tive sorte de estar com o PS3 essa semana, pois na última terça-feira (21/01) foi lançada na PSN e na Xbox Live a demo do famigerado Lightning Returns: Final Fantasy XIII, digo famigerado, pois além dos inúmeros comentários e Hypes de alguns (tipo o Andrey, hahahah), o jogo dividiu a comunidade Final Fantasy, pois desde o lançamento de Final Fantasy XIII em 2010, uma parte dos fãs tem andado preocupada com os rumos que a série Final Fantasy segue atualmente, enquanto outros aprovam as ações da Square-Enix em relação à série. O fato é que a compilação XIII está longe de alcançar o alto padrão dos Final Fantasy’s do passado, embora eu, particularmente, tenha curtido muito os dois primeiros jogos da série, com uma ressalva aqui, outra ali, um final que ficou faltando aqui, uma dlc desnecessária ali, mas a vida segue, hahahah... 

Pra falar a verdade, eu não estava, e ainda não estou, apostando as minhas fichas no LR: FFXIII, esperava um jogo caça-níquel, feito só pra lucrar mais em cima de uma compilação que, vamos falar a verdade, já está bem saturada. Eu estou mais ansioso para o finado Versus, que agora é Final Fantasy XV, e que parece estar bem interessante, mesmo fugindo também dos padrões da série.

Mas, depois de jogar a demo, fiquei com uma impressão muito melhor sobre o game!

Snow já está com medo do que está pra vir, rs...

A história aparentemente será aquela confusão toda que só o Trollyama entende em sua totalidade, mas fiquei curioso pra entender melhor a participação da Light nesse mundo que transborda Caos (sim, Caos com letra maiúscula), onde as pessoas já estão corrompidas e não tem mais esperança senão o fim do mundo, que ocorrerá em 13 dias. Light é a única luz no fim do túnel, capaz de salvar a todos, redimir as almas e todo esse papo messiânico que já conhecemos inclusive, de outros jogos da série. Logo na primeira cena, já conhecemos um pouco melhor essa sociedade, que tem Snow como responsável /governador (Really?!?!?!). Mas esse Snow que vemos aqui não se parece em nada com aquele jovem e sonhador Snow Villiers dos jogos anteriores, embora a sua aparência continue praticamente a mesma, o Snow que vemos em LR é mais amargo, machucado pela vida, ou ainda, como a Light  tristemente constata: consumido pelo Caos. Light quer ajudar Snow a se salvar, essa tarefa é essencial para ela como salvadora, mas a nova amiga de Snow, Lumina, uma garota estranha que fará de tudo para impedir o caminho de Lightning até Snow, é mais ou menos esse o cenário desenrolado na demo, acredito que essas devam ser as primeiras cenas na versão final do jogo, que chega no próximo dia 11 de fevereiro.

O combate sem dúvida é o ponto alto do jogo!

Agora vamos falar de coisa boa (não, não é da Tekpix), vamos falar do sistema de combate, que, sem a menor dúvida, é o ponto alto do jogo. Quando começou-se a mostrar esse sistema de combate baseado nas trocas de roupa e tudo o mais, eu já não curti de cara, hhahaha, mas o sistema Schemata deixa a jogabilidade muito mais intuitiva e estratégica, por mais que alguns dos figurinos criados para Light sejam completamente desnecessários e, diga-se de passagem, vergonhosos, o sistema funciona e é muito agradável, cada traje tem comandos próprios, que também podem ser trocados no menu, existe uma combinação grande de armas e escudos, para melhorar os atributos de light e a eficiência dos ataques. Light pode equipar até 3 Schemas ao mesmo tempo e alternar entre esses Schemas durante a batalha, cada Schema tem a sua própria Barra de ATB e cada ação realizada por Light consome uma determinada quantidade de ATB, quanto “melhor” o golpe, maior o custo de ATB. Além disso, é possível se movimentar pelo cenário durante a batalha, bem como defender para diminuir os danos e até mesmo evadir ataques, enfim, o sistema de combate é empolgante, dinâmico e envolvente, prepare-se pra perder um tempo para se decidir sobre quais schemas usar, quais os melhores equipamentos e acessórios para cada Schema e isso vai muito do estilo de jogo de cada um, se usa muito buff/debuff tem que usar um schema com essas habilidades, se é mais ofensivo, ou se prefere atacar com magias, já tem outros schemas que te atenderão melhor. De todos os FF’s que já joguei, esse sem dúvida tem o sistema de combate mais complexo e dinâmico.

Os gráficos e a trilha sonora seguem o padrão de qualidade Square Enix, cenas em CG cheias de ação enchem a tela e são muito empolgantes de se assistir, a primeira CG onde Light e Snow duelam é sensacional. Na trilha sonora, com certeza teremos algo dos outros jogos da compilação XIII, mas na demo todas as composições apresentadas são novas, mas seguem o mesmo estilo das músicas dos outros dois jogos. Como disse acima, o jogo chega às lojas americanas no próximo dia 11 de Fevereiro, se você é fã de Final Fantasy e curte apreciar um jogo com uma jogabilidade diferente, com certeza não pode deixar LR:FFXIII de lado, mas, tirando o sistema de combate, espere "mais do mesmo", rs... Pra finalizar, deixo o último trailer de Lightning Returns: Final Fantasy XIII, focando exatamente no sistema de combate:


Eu e o Andrey estamos com a intenção de manter uma área do Lightning Returns aqui no Blog, então, logo menos estaremos de volta pra falar mais sobre o assunto =P

-NOTAS-
Gráficos - 10 limonadas
Jogabilidade - 10 limonadas
Enredo (da demo) - 6 limonadas
Trilha sonora - 8 limonadas

MÉDIA FINAL - 8,5 limonadas

domingo, 26 de janeiro de 2014

Bravely Default: A DEMO que não parece uma DEMO

Bom, vou ser um dos postadores aqui do blog Games com Limão! Sou o Mateus Maurício, e pretendo postar as minhas primeiras impressões e análises sobre vários jogos, principalmente de RPGs, além de notícias que eu achar interessantes. Espero que gostem das minhas postagens!

Agora vamos ao post:

Faz pouco tempo que eu consegui comprar um 3DS e pude jogar a DEMO de Bravely Default, o JRPG da Square Enix, que será lançado no começo de fevereiro desse ano exclusivamente para o portátil da Nintendo.

Já tinha ouvido falar bem do jogo, então decidi ver eu mesmo se o jogo era mesmo tão bom quanto as pessoas estavam falando por ai. Elas estavam certas!


Bravely Default é um JRPG nos moldes antigos, lembra muito os antigos Final fantasys. O sistema de combate é por turnos, só que com um diferencial: existem os chamados Battle Points(BP). Esses BPs atuam em conjunto com o sistema "Brave" e "Default". Nas batalhas, ao selecionar "Default", você pula aquele turno para ganhar +1 BP, seria como se fosse um comando "Defend" ou "Standby". Já o comando "Brave" usa esses BPs para que naquele turno,você possa agir mais de uma vez. Mas, como suas ações dependem de BP, se abusar do comando "Brave", vai acabar com BP negativo e não poderá agir nos próximos turnos, até que fique com 0 BP novamente.
Na imagem, Edea está utilizando "Brave", ficando com -4 BP
Além do sistema de combate ser muito bom,o jogo ainda conta com um Job System, onde você pode mudar os seus personagens de Job a qualquer momento!


Na DEMO não tem todas as Jobs, mas já deu pra perceber o potencial que esse jogo tem!
Além da EXP que você ganha no final de cada batalha, você também ganha pontos para aumentar de Level os seus Jobs, assim ganhando novas habilidades.

Cada Job tem um tipo de arma e armadura nos quais são melhores,como por exemplo os Knights que são melhores usando espadas, ou os Ninjas que são melhores usando adagas nas duas mãos, e assim por diante.

Além disso, o game tem um World Map, batalhas aleatórias enquanto anda pelo cenário, gráficos muito bonitos, lojas para comprar itens, equips e magias, uma trilha sonora muito boa e um "mini game" onde você aos poucos vai reconstruindo a cidade de Norende, onde você pode ir construindo/melhorando lojas, abrindo assim novos itens para comprar, tudo isso dependendo de tempo real para construir.

BD ainda utiliza o sistema de Streetpass do 3DS para recrutar mais pessoas para Norende( assim demorando menos tempo para construir o que você quiser), além de poder invocar amigos para te ajudar no game.


E, para finalizar, essa é a DEMO mais longa e "completa" que eu já joguei, pois além de que tudo que acontece nela não tem no jogo completo, ela é repleta de side quests (considerando que é uma DEMO, é repleta), fazendo com que eu demorasse 9 horas e meia para acabar tudo o que a DEMO tem a oferecer, fazendo com que essa DEMO não parecesse ser uma DEMO, mas sim o jogo completo!

Bravely Default parece ser um jogo que promete muito, e vale a pena ser adquirido por todos que gostam do gênero.


O doce amargo da vida!



Iniciando as postagens nesse mais novo espaço para discussão dos games que tanto amamos!

Junto com os meus amigos Andrey, Cloud e dos novos autores que estão chegando, tentaremos uma cobertura opinativa do que acontece no mundo dos games! Nós já estamos há algum tempinho "no mercado", viemos do fórum Fantasy Dreamers, que acabou se desmanchando e cá estamos nós... Com um novo start em nossas vidas de comentaristas de games, heheh...

Nesse espaço vamos discutir notícias, trazer reviews e previews, falar de séries, de nerdices, livros, tecnologia e o que mais der na telha, esse é o nosso espaço!

Sejam todos muito bem vindos! Sintam-se em casa! =)
 

Seguidores